Impactos da crise climática na vida das crianças

Impactos da crise climática na vida das crianças

As mudanças que vêm acontecendo no clima, como secas prolongadas, enchentes, furacões e ondas de calor são provocadas pelo modo como nós, seres humanos, exploramos a Natureza. O que chamamos de crise do clima é uma consequência do modo como produzimos e consumimos.

Desmatamentos e queimadas, uso de agrotóxicos e de combustíveis que geram poluição do solo e do ar, mais o descarte de toneladas de plástico e outros materiais tóxicos é que está aquecendo e degradando o planeta a um ponto em que não consegue mais se recuperar.

A crise no clima, portanto, é consequência de nossas atividades, não de mudanças naturais. Esse problema que criamos já atinge, hoje, as crianças e adolescentes. E deve se intensificar, comprometendo o seu futuro.

O que podemos fazer?

Uma vez que nós criamos essa situação, precisamos mudar para revertê-la! Existem transformações que podemos adotar individualmente, como comer menos carne, compostar os restos de alimentos, consumir menos, evitar plástico, reciclar. Mas é preciso ir bem além disso. Temos de pressionar empresas e governos para buscarem fontes de energia limpas e reformularem o sistema de consumo e descarte.

Também precisamos agir para adaptar as cidades e os países para as mudanças que já estão acontecendo, e as que sabemos que virão. E, nesse caminho, distribuir de modo justo os investimentos e as responsabilidades, para que não sejam os mais vulneráveis, em especial crianças, que tenham de pagar essa conta.

É sobre proteger quem mais sofre: as crianças

Segundo dados da UNICEF, 1 bilhão de crianças e adolescentes estão expostos a níveis extremamente altos de poluição do ar, 920 milhões estão altamente expostos à escassez de água e 820 milhões a ondas de calor. Por isso, a UNICEF classificou a crise climática como uma Crise dos Direitos das Crianças.

fonte: https://criancaenatureza.org.br/pt/noticias/crise-do-clima/

About the Author
Reserva Serelepe

Leave a Reply